Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

Dia 12 Junho vai haver arraial no mercado de Cascais a partir das 18h, esta iniciativa é organizada pela CMC juntamente com as Associações do Concelho, nas quais se insere O Círculo – Associação.

Todos os lucros deste evento revertem a favor das Associações.

Com esta Crise que toda a gente fala, as ONG’s e as Associações Sem Fins Lucrativos, são as primeiras a sentirem as dificuldades de financiamento de forma a darem continuidade dos seus projectos.

Assim sendo, apelamos a tod@s que apareçam no Arraial, que venham passar um serão agradável connosco, em boa companhia e com muita música, animação e solidariedade.

Desta forma estará a contribuir para O Círculo, e para as outras associações, sempre que consumir uma sardinha, uma cerveja, um café, etc.

Também estamos à procura de voluntári@s que nos queiram ajudar a montar o estaminé e a servir bebidas.

Todos os voluntári@s receberão alimentação e bebidas grátis.

caso estejam interessad@s, entrem em contacto connosco, através do email: ocirculo @ sapo . pt

esperamos encontrá-l@s a tod@s no Arraial para uma grande noite de diversão e com muita animação.

Sê solidário, tu podes fazer a diferença.

O retrato continua a ser nos dias de hoje, um dos géneros fundamentais do desenho e da pintura. É um tema bastante apreciado não só pelo artista, como pelo público em geral, que tanto pode se identificar pelas expressões, emoções ou simplesmente pela familiaridade de um rosto.
Neste curso é oferecido a qualquer pessoa interessada, as noções fundamentais de proporção, mímicas, estruturas, volumes e tonalidades cromáticas no âmbito da pintura e do desenho. Será um curso prático, onde o aluno vai poder explorar várias técnicas e experienciar o desenho clássico assim como o contemporâneo.

Coordenado por:

Bruno Alves – Desenho

Mary-Anne Silva – Pintura

14 Maio 2011 – 2 Julho 2011

Sábados, 10.30 – 13.30

Total de sessões: 8

Mais Informações e Inscrições – desenhopintura@gmail.com

Programa:

Aula 1 – 14 Maio:

Apresentação do curso, professores e alunos,
Teórica sobre desenho de retrato,
Exercícios de retrato,
Técnica da grafite e do carvão.

Aula 2 – 21 Maio:

Anatomia do rosto, cabeça, pescoço e ombros,
Mímica,
Exercícios de retrato.

Aula 3 – 28 Maio:

Técnicas húmidas,
Técnicas secas,
Técnicas mistas,
Exercícios de retrato.

Aula 4 – 4 Junho:

Teórica sobre retrato na pintura,
Selecção de retratos para pintura a óleo,
Estudos de desenho,
Estudos de côr.

Aula 5 – 11 Junho:

Introdução à pintura a óleo,
Paletas quente e fria,
Composição de paleta para pintura,
Inicio de retrato a óleo.

Aula 6 – 18 Junho:

Execução de retrato a óleo.

Aula 7 – 25 Junho:

Execução de retrato a óleo.

Aula 8 – 2 Julho:

Conclusão de retrato a óleo.

Programa:

Sábado 12 de Fev  às 17h

Inauguração da Exposição. Guitarradas, chá e bolinhos.

Domingo 13 de Fev às 17h Exibição do filme Zeitgeist Moving Forward

Longa-metragem em forma de documentário que visa a defesa da necessidade de uma transição para sair do actual paradigma sócio-económico monetário que rege as sociedades do mundo inteiro. Este trabalho vai além do relativismo cultural e da ideologia tradicional e aborda os atributos empiricamente basilares da sobrevivência humana e social, extrapolando as leis naturais imutáveis para um novo paradigma de sustentabilidade social designado “Economia Baseada em Recursos”.

Segunda-Feira 14 de Fev às 20h Exibição do Filme Tropa de Elite 2

O Capitão Nascimento está mais velho, com um filho e divorciado de Roseane, que se casou com um político. Quando o filho do casal é sequestrado, Nascimento e o deputado unem-se. Além da rebelião em Bangu 1, comandada por Fernandinho Beira-Mar e pelo Comando Vermelho, o filme falará também dos crimes cometidos por pessoas poderosas.

Terça-Feira 15 de Fev às 20h Exibição do filme Catfish

Filme em forma de documentário que conta a história de Nev, um fotógrafo de Nova Iorque de 24 anos que acaba por conhecer a artista Megan, dando assim origem a um romance online, que inclui troca de presentes e conversas ao telefone com a jovem e até com membros da sua família. Porém, ao ouvirem revelações surpreendentes sobre a jovem, Nev e os seus amigos, Ariel e Henry, embarcam numa viagem em busca da verdade, indo até a uma fazenda no Michigan para conhecer toda a família, que parece perfeita.

Sábado 19 de Fev às 15h Workshop de Desenvolvimento Pessoal [Gratuito mas é necessário inscrição]

Desde o coaching à P.N.L. passando pelos Arquétipos de Jung, serão abordadas várias técnicas eficazes para a promoção da mudança nas diferentes áreas da vida (amor, saúde, trabalho, carreira, etc) que os participantes pretenderem melhorar. Este workshop trabalha o auto conhecimento e fornece ferramentas para o desenvolvimento dos indivíduos de forma a realizarem os seus projectos de vida. O workshop será ministrado por um profissional certificado com experiência relevante na área.

Domingo 20 de Fev às 15h Workshop de Defesa Pessoal [Gratuito mas é necessário inscrição]

Os participantes aprendem a avaliar as situações que os podem colocar em risco aprendem e treinam-se, através de exercícios, várias técnicas para proteger a própria integridade física. O workshop será ministrado por um profissional certificado com experiência relevante na área.

Segunda-Feira 21 de Fev às 20h exibição do filme Edukators

Jan e Peter são “Os Edukadores”: de forma criativa e sem violência protestam contra as injustiças sociais invadindo mansões para deixar um aviso, aos milionários, de que “seus dias de fartura estão contados”. Quando Jule, namorada de Peter, resolve participar dessa actividade invadindo a casa de Hardenberg com Jan, enquanto Peter está viajando, a história dá uma guinada inesperada: segredos serão revelados, sentimentos descobertos e os “edukadores” terão que mudar radicalmente sua estratégia de protesto. “Edukators – Os Edukadores” fala das revoluções sociais de uma forma absolutamente original, colocando todos os lados da questão na mesma mesa. O filme fala de injustiça, companheirismo, triângulo amoroso, questionamentos filosóficos e sequestro.

Terça-Feira 22 de FEV às 20h exibição do Filme The Raspberry Reich

Um filme  “radical chic”, sobre a esquerda moderna na Alemanha, que adopta as significantes posturas de extrema esquerda, os movimentos dos anos 70, particularmente a Facção do Exército Vermelho, também conhecido como o grupo Baader-Meinhof. The Raspberry Reich é um filme “political porn” de arte, que como na maioria dos filmes de Bruce La Bruce, usa a pornografia como um ponto de partida para avaliar a política sexual e o radicalismo homossexual. Um exercício de género, que vale a pena.

Sábado 26 de Fev às 15h Workshop de Animação Stop Motion [Gratuito mas é necessário inscrição]

Neste Workshop Aprende-se fazendo. Vamos criar uma animação Stop Motion realizada em conjunto por todos os participantes.

Domingo 27 de Fev a partir das 14h Feira de Trocas

Traz algo que queiras trocar e junta-te a nós.

Segunda-Feira 28 de Fev às 19h [é necessário inscrição]

Jantar

O Círculo – Associação

Rua das Margaridas

C.C. de Birre, loja 16 – Birre

2750-249 Cascais

ocirculo@sapo.pt

A necessidade de conhecer, de forma científica e rigorosa, a dimensão e os contornos da discriminação com base na orientação sexual no nosso país motivaram a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género a promover a realização deste estudo.
Os objectivos fixados para a sua realização permitiram que, apesar de outras investigações já existentes nesta área, este estudo tenha um carácter pioneiro.

Com efeito, assentando numa reflexão sobre a definição e delimitação dos conceitos de homossexualidade, transexualidade e outros articulados teoricamente com a orientação sexual e com a identidade de género, o estudo analisa as imagens sociais existentes relativamente a pessoas LGBT, e explora os discursos das pessoas LGBT através do recurso a entrevistas biográficas e à análise das mesmas, no sentido de identificar percursos biográficos e os impactos das discriminações no exercício de uma cidadania plena. É igualmente analisado o fenómeno de violência doméstica LGB em Portugal, tentando compreender a razão da invisibilidade do fenómeno e o que motiva a vítima para a não denúncia.

Numa outra vertente, o estudo apresenta o percurso legislativo, nacional, europeu e internacional neste domínio, descreve a história dos movimentos LGBT em Portugal e faz o inventário das organizações que actuam nesta área, fazendo igualmente um levantamento dos estudos sobre orientação sexual e identidade de género produzidos em Portugal.

Fica, assim, a dispor-se de um acervo de conhecimento sistematizado e fundamentado, que constitui um importante recurso para apoio à decisão e intervenção neste domínio.

Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género

Estudo sobre a discriminação em função da orientação sexual e da identidade de género (formato .pdf)

“São várias, estimulantes e pertinentes as questões de partida, às quais os/as autores/as procuram dar resposta através do cruzamento virtuoso entre a abordagem metodológica quantitativa e a qualitativa, a saber: que características assume o empreendedorismo imigrante feminino em Portugal, em que sectores de actividade se concretiza, quais os tipos de negócio, quais as fontes de financiamento, com que oportunidades e dificuldades práticas se depara? Como se traça o perfil (ou os perfis) das mulheres imigrantes que desenvolvem esse projecto laboral ? Como conciliam a iniciativa empreendedora com a vida profissional e pessoal? Quais as suas trajectórias de vida e como se tem desenhado o seu percurso migratório? Corresponde o empreendedorismo a um projecto de mobilidade socioeconómica, de capacitação e emancipação das mulheres que o protagonizam? Como podem ser concebidos e implementados programas e políticas de apoio eficazes ao empreendedorismo imigrante feminino?”

Mulheres Imigrantes Empreendedoras (formato .pdf)

És estudante e estás matriculado num estabelecimento de ensino situado em  circunscrição diferente daquela onde estás recenseado?

Nas próximas eleições, já podes exercer o direito de voto antecipado.

Foi publicada em Diário da República a Lei Orgânica n.º 3/2010, de 15 de Dezembro, que introduz alterações nas várias leis eleitorais e referendárias. Entre essas alterações, está o alargamento do regime de voto antecipado a estudantes deslocados.

Isto significa que:

  • se frequentas uma instituição de ensino que não pertence ao distrito onde estás inscrito no recenseamento eleitoral

ou

  • se estás recenseado em território nacional mas estás matriculado numa instituição de ensino no estrangeiro, nomeadamente ao abrigo de programas de intercâmbio

podes recorrer, se pretenderes, ao voto antecipado.

Com a Lei Orgânica podem ainda votar antecipadamente:

  • Eleitores que, devido às suas funções profissionais, se encontrem impedidos de votar no dia da eleição;
  • Eleitores que, devido à representação de pessoa colectiva dos sectores público, privado ou cooperativo ou de organizações representativas das actividades económicas, se encontrem impedidos de votar no dia da eleição.

Estes eleitores vão passar a poder votar antecipadamente, entre o 5.º o 10.º dia anteriores à eleição, na Câmara Municipal do concelho onde se encontrem recenseados, ou, no caso dos estudantes matriculados em estabelecimentos de ensino situados em circunscrição diferente daquela onde estão recenseados, na Câmara Municipal do concelho onde frequentem o estabelecimento de ensino.

Se fores estudante e te encontrares no estrangeiro, será possível votar antecipadamente nas representações diplomáticas portuguesas entre o 12.º e 10.º dias anteriores à eleição.

Para exerceres o direito de voto antecipado bastará preencher uma declaração de compromisso de honra, onde afirmas que te encontras numa das situações que permitem esse voto.

Os alunos portugueses conseguiram melhores resultados do que em anos anteriores nos testes feitos no âmbito do PISA (Programme for International Student Assessment), que avalia o desempenho escolar dos jovens de 15 anos dos países da OCDE e de outros países ou parceiros económicos. As áreas avaliadas são a literacia em leitura, na matemática e na ciência.

O ano de 2009 é o primeiro em que é possível fazer comparações, uma vez que o PISA é aplicado de três em três anos, tendo sido aplicado pela primeira vez em 2000, ano em que se avaliou a literacia em leitura dos alunos de 15 anos. A leitura voltou a estar em foco em 2009, ano em que a OCDE aproveitou para voltar a analisar, de maneira sucinta, a Matemática e as Ciências.

Assim, a OCDE constata que Portugal melhorou nas três áreas científicas e isso deve-se, acredita a organização, às medidas políticas aplicadas desde 2005. O investimento feito em computadores portáteis, acesso à banda larga, refeições, aumento do apoio social escolar contribuíram para a evolução, aponta o relatório da OCDE. Outros factores foram o Plano Nacional de Leitura, o Plano de Acção para a Matemática, bem como a formação de professores em Matemática e Ciências. A aplicação das provas de aferição (nos 4.º e 6.º anos), assim como os exames nacionais (no final do 3.º ciclo e no secundário) também fazem parte das medidas que a OCDE elogia. Bem como a criação de novas ofertas educativas para os alunos, como os cursos profissionais.

“Portugal é um dos seis países que no PISA 2009 melhorou o seu desempenho na leitura”, refere o relatório, acrescentando que isso deve-se à evolução dos alunos com piores desempenhos, enquanto os que tinham melhores resultados mantiveram-nos.

Assim, em 2000, os alunos de 15 anos portugueses ficavam-se pelos 470 pontos (numa escala de 1 a 698) na leitura. Nove anos depois, Portugal subiu 19 pontos, colocando Portugal ao lado da Suécia, Irlanda, França ou Reino Unido e dentro da média da OCDE. No PISA 2009, a melhor performance pertence a Xangai/China, seguida de dois países da OCDE que habitualmente estão no topo da tabela, a Coreia e a Finlândia. A diferença entre Xangai e o México, o país com o pior desempenho é de 114 pontos.

A Matemática e a Ciências também se verifica uma melhoria de 21 e 19 pontos, respectivamente. Portugal sobe de 466 pontos, em 2003, na avaliação à literacia matemática, para 487. Também a Matemática, Xangai está à frente com 600 pontos, seguida da Coreia com 546. A Ciências, os alunos portugueses saltam de 474 para 493 pontos. Mais uma vez, os lugares no topo repetem-se.

Cerca de 470 mil estudantes fizeram os testes do PISA, representando cerca de 26 milhões de jovens de 15 anos que estão na escola, em 65 países e economias (por exemplo, a China é representada por algumas economias como a de Macau, Hong Kong e Xangai). Em 2010 mais 50 mil estudantes fizeram uma segunda bateria de testes, o que representa cerca de dois milhões de jovens de 15 anos, estes são de outros dez países parceiros da OCDE. Cada aluno fez uma prova de duas horas de leitura, matemática e ciências. Em 20 países, os alunos tiveram que responder a perguntas feitas sobre leitura digital, ou seja, com um computador à frente. Os estudantes responderam ainda a um questionário, com a duração de 30 minutos, sobre a sua experiência pessoal, métodos de estudo, atitude perante a leitura, o seu empenho e motivação. A avaliação do PISA ficou concluída com um questionário preenchido pelos directores das escolas sobre as características da população escolar e o desempenho académico da mesma.

No total, participaram 34 países da OCDE e 41 países e economias parceiras da organização. Em 2012, a OCDE volta a avaliar as competências matemáticas dos alunos de 15 anos e, três anos depois, as competências na área das ciências.

%d bloggers like this: