Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

O Instituto da Droga e Toxicodependência (IDT) anunciou hoje, no Porto, a criação de uma consulta de apoio específica para jovens e famílias em risco, que funciona na delegação do Norte, no âmbito de um projecto de prevenção da toxicodependência.

Em declarações à Lusa, Adelino Vale Ferreira, director regional do Norte do IDT, disse que as consultas funcionam diariamente entre as 08h00 e as 20h00 na sede do IDT do Norte, na Avenida da Boavista, no Porto.

“Os jovens carecem de respostas urgentes e quase imediatas e não podem, perante uma crise familiar, por exemplo, ficar a aguardar um mês ou dois por uma consulta”, afirmou o mesmo responsável, que falava à margem da Conferência “Famílias, Estilos de Vida e Drogas”, que hoje termina na Universidade Portucalense, no Porto.

Segundo Adelino Vale Ferreira, está a ser preparada a divulgação desta nova consulta junto das instituições escolares, de saúde e outras que trabalhem com jovens e famílias em risco.

“Será oferecida uma resposta concreta, integrada e articulada com todas essas instituições”, afirmou Vale Ferreira, acrescentando que as famílias e os jovens podem também recorrer directamente aos serviços da equipa técnica que foi constituída no âmbito deste projecto integrado de apoio à comunidade. A equipa inclui, além de outros técnicos, terapeutas familiares, psicólogos clínicos e psiquiatras.

Cem famílias referenciadas em 15 dias

Adelino Vale Ferreira disse também que, apesar de o trabalho ter sido iniciado há apenas 15 dias, já foram referenciadas “cerca de cem famílias” com necessidades de apoio.

O projecto, pioneiro em Portugal, está a ser concretizado na Área Metropolitana do Porto, mas a intenção é, numa fase seguinte, alargá-lo a outros distritos.

“O tipo de respostas que é dada vai desde as informações ao apoio na forma de lidar com as situações, até mesmo à terapia familiar”, frisou o responsável, que considera “imprescindível” o envolvimento da família na prevenção da toxicodependência.

No seu entender, “a família, a par de outras instituições sociais como a escola e a comunidade, assume um papel importante porque funciona como modelo no sentido de suporte a construção da própria identidade dos jovens adolescentes”.

Consumo de drogas está “mais ou menos generalizado”

“Embora o consumo de drogas esteja mais ou menos generalizado, sabemos que é na adolescência que o consumo pode trazer consequências mais graves, uma vez que bloqueia o próprio processo de desenvolvimento e de integração do jovem adolescente”, disse ainda o director regional do Norte do IDT.

A Conferência “Família, Estilos de Vida e Drogas – Envolver as Famílias na Prevenção” é organizada pelo Grupo Pompidou do Conselho da Europa e pelo Instituto da Droga e da Toxicodependência e integra-se no programa da presidência portuguesa da União Europeia para a área da saúde.

O encontro tem como objectivo desenvolver novas formas de prevenir a toxicodependência com o envolvimento das famílias e partilhar boas práticas e experiências nesta área.

Fonte: Público

Advertisements

%d bloggers like this: