Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

O escritor José Saramago vai ser um dos convidados de honra da sexta edição do Festival Internacional de Curtas-Metragens de Évora (FIKE), onde este ano estará em competição 101 filmes entre 16 e 24 de Novembro.

O director do festival, João Paulo Macedo, informou que, “após uma pausa estratégica” de um ano, o certame dedicado à curta-metragem regressa com mais filmes em competição, escolhidos entre 2165 obras candidatas, provenientes de 74 países. “As grandes novidades desta edição são o programa paralelo de workshops e ‘master classes’ sobre realização”, salientou o responsável, acrescentando que se mantém “uma forte ligação às artes do espectáculo e à fotografia”.

O Nobel da Literatura estará presente, a 20 de Novembro, no auditório da Universidade de Évora, na exibição do filme “Jangada de Pedra – Viagem ao nosso passado mais remoto”, baseado na obra homónima do autor e realizado por Rietske van Raay. Também estarão presentes nessa sessão o músico catalão Jordi Savall e o escritor libanês Amin Maalouf, que receberá no mesmo dia o doutoramento honoris causa pela universidade da cidade.

Um total de 101 filmes dos cinco continentes ficou apurado na selecção oficial, paralelamente à qual o FIKE apresentará uma retrospectiva da obra da produtora Rosi Burguette, workshops, “master classes”, instalações de fotografia e espectáculos musicais, nomeadamente um concerto de The Legendary Tiger Man, na abertura do certame.

O FIKE irá ainda homenagear o realizador iraniano Kamran Shirdel exibindo seis dos seus filmes e o fotógrafo italiano Leonardo Autera – que trabalhou com o célebre fotógrafo Helmut Newton – cuja obra será alvo de uma retrospectiva completa.

“Apesar da falta de apoio crónica, o festival realiza-se este ano com mais ambição porque a afluência de público tem sido muito significativa em todas as edições”, salientou, defendendo a continuidade deste tipo de eventos fora dos grandes centros urbanos do litoral do país, de forma a “contrariar a tendência da centralização”.

“O festival é um importante pólo cultural que atrai turismo e contribui para o desenvolvimento local”, sustentou ainda.

Com um orçamento de 70 mil euros, o FIKE 2007 conta com o apoio da Câmara Municipal de Évora, do Instituto do Cinema e Audiovisual e de patrocínios de empresas locais.

Fonte: Público

Advertisements

%d bloggers like this: