Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

Cerca de 29% das espécies de primatas existentes no mundo estão em vias de extinção. A conclusão é da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN). Num relatório global, ontem publicado, a UICN dá conta de uma investigação de 60 peritos oriundos de 21 países. Entre as espécies ameaçadas está o gorila da África Equatorial e o orangotango-de-samatra. As razões básicas do problema prendem-se com a rarefacção da floresta em determinados habitats, o tráfico ilegal de animais e a caça com fins comerciais em zonas do mundo onde a carne de macaco é apreciada.

A lista inclui símios de praticamente todas as famílias, com incidência geográfica em África, Ásia e América do Sul. Segundo o presidente da Conservação Internacional (CI), uma instituição que colaborou na pesquisa, a humanidade tem de “tomar consciência do enorme perigo que correm actualmente estas espécies”. Robert Mittermeier afirmou que “juntando todos os exemplares vivos destas 25 espécies não seria preciso mais do que um campo de futebol para os alojar”.

Os investigadores afirmam que, para além do valor enquanto vida animal, as espécies em causa são importantes para a saúde do ecossistema, já que através da sua capacidade de espalhar sementes e da sua interacção com o habitat dão suporte a uma enorme quantidade de vida vegetal e animal. Algumas das espécies contam-se por dezenas de animais enquanto outras ainda existem em quantidades apreciáveis mas estão a diminuir rapidamente.

Fonte: DN

Advertisements

%d bloggers like this: