Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

Os pigmentos naturais, que dão a algumas frutas e vegetais a cor avermelhada, azul ou roxa, contribuem para a diminuição do número de células cancerígenas no organismo e, em alguns casos, pode mesmo causar a sua extinção, tornando-os uma importante ajuda no combate ao cancro, afirma um estudo realizado por cientistas norte-americanos.

Alimentos como a beringela, a couve-roxa, o tomate, a groselha, a ameixa e a melancia têm componentes que podem combater a progressão de uma doença oncológica. Frutas e vegetais que contenham um número elevado destes pigmentos, como a acerola e a beterraba, são mais eficazes em desacelerar o crescimento de células cancerígenas. Em 20% dos casos pode mesmo extingui-las. Mas os benefícios não ficam por aqui. Alimentos menos ricos nestes pigmentos, como o rabanete e o morango, diminuem o cres- cimento do cancro do colón entre os 50% e os 80%. Estes resultados são a conclusão de um estudo que combina testes de laboratório em células cancerígenas humanas e experiências em animais, citado pelo Guardian. O objectivo é saber se há uma relação entre uma dieta rica nestes alimentos e o baixo risco de desenvolver um cancro, tal como foi apresentado no encontro da American Chemical Society, nos EUA.

Os componentes destes pigmentos pertencem a um grupo denominado por antocianinas que, por ser um antioxidante, dificulta a sua absorção pela corrente sanguínea. Estes componentes viajam do estômago até ao intestino delgado. Os cientistas acreditam que conseguirem percorrer este caminho é o segredo para as suas propriedades anticancerígenas. Esta conclusão serve de pista de investigação para descobrir como este tipo de alimentos pode prevenir diversos tipos de cancro.

O próximo passo deste estudo é saber se os componentes destes pigmentos podem ser modificados de modo a torná-los ainda mais poderosos na luta contra o cancro. Foram identificados 600 antocianinas diferentes e os investigadores analisaram já a sua composição. Sabe-se que as antocianinas são responsáveis pela pigmentação de alimentos, flores e folhas, e a sua cor varia entre o vermelho vivo, o azul e o violeta.

Os benefícios destes alimentos, como o arando e a acerola – muito usados em sumos naturais -, foi testado em ratos. Os animais sofriam de cancro do colón e, ao fazerem uma dieta à base de antocianinas extraídas de frutas, o seu estado clinico melhorou entre os 60% e os 70% em comparação com outro grupo que não se alimentou destas frutas.

Além do cancro, em particular o do cólon, estes alimentos ajudam a combater ainda doenças cardiovasculares e a formação de coágulos no sangue.

Fonte: DN

Advertisements

%d bloggers like this: