Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

A Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) lançou dois concursos de incentivo à música portuguesa cujo objectivo central é dar uma oportunidade à música de qualidade habitualmente considerada “não comercial”, disse hoje o administrador-adjunto Pedro Osório.

Um dos concursos, que conta com a colaboração da Rádio e Televisão de Portugal, vai apoiar a edição de três discos de três ambientes musicais diferentes. O outro visa premiar a composição de um fado e de uma canção, inéditos, e valorizar assim o papel do escritor de canções.

“A ideia do primeiro concurso é ser uma contra-corrente ao que está a acontecer ao mercado da música, que atravessa uma recessão muito violenta e que torna cada vez mais edifícil editar um disco”, salientou o maestro Pedro Osório.

“O concurso foi iniciado no ano passado mas, com a experiência e por acordo com a Rádio pública, foram-lhe introduzidas alterações e passou ser mais diversificado e a abranger três ambientes musicais”.

Assim, e correspondendo aos gostos das três antenas da RDP, haverá os prémios SPA/Antena 1, mais para música “pop” e “pop rock”, SPA/Antena 3, para géneros que vão do hip-hop ao rock alternativo, e SPA/Antena 2, para música erudita e jazz, cada um deles no valor de 10.000 euros.

Podem concorrer todos os projectos que incluam exclusivamente obras de autores associados da SPA, devendo as obras premiadas enquadrar-se na programação da estação a cujo prémio concorrem.

Quanto ao segundo concurso, “a ideia foi valorizar o papel do autor na produção musical”, segundo o administrador ajunto da SPA para a área da música.

Como hoje em dia, na produção musical, os produtores têm cada vez mais importância do que os criadores, este concurso visa directamente a música escrita, na forma de partitura para “voz e piano” ou “voz e cifra”, sem exigir ao autor trabalho de pré-produção.

Tanto o fado como a canção vencedora receberão três mil euros de prémio.

Fonte: Público

Advertisements

%d bloggers like this: