Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

Cientistas americanos converteram o açúcar de frutas como maçãs e laranjas num novo tipo de combustível com reduzidas emissões de dióxido de carbono para automóveis. De acordo com artigo publicado na revista ‘Nature’, o combustível, feito a partir de frutose, tem várias vantagens sobre o etanol.
Os cientistas, da Universidade de Wisconsin-Madison, dizem que a frutose pode ser convertida num combustível chamado dimetilfurano, que pode armazenar 40 por cento mais energia do que o etanol, visto que não evapora tão facilmente e é menos volátil.

A frutose pode ser obtida directamente de frutas e plantas ou obtido a partir da glicose. Mas, segundo os cientistas, são ainda necessários mais estudos para verificar o impacto ambiental deste novo combustível.

Tanto na União Europeia quanto nos Estados Unidos, os políticos defendem o uso de biocombustíveis para reduzir as emissões de dióxido de carbono e a dependência da importação de petróleo, mas há críticos que referem que os actuais biocombustíveis – tanto diesel feito de óleos como etanol feito a partir de milho e cana-de-açúcar – encorajam os agricultores a optarem por estas culturas para produzir combustíveis.

Advertisements

%d bloggers like this: