Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

A Casa da Música, projecto de Rem Koolhaas inaugurado em 2005, no Porto, venceu o seu primeiro prémio de arquitectura. Trata-se do galardão europeu anualmente atribuído pelo Instituto Real Britânico de Arquitectos (RIBA).

Fundado em 1834, o “Royal Institute of British Architects” é actualmente uma das mais importantes organizações de arquitectura em termos mundiais. É composto por mais de 30 mil membros representantes do Reino Unido e de mais de cem países à volta do mundo.

Em declarações à agência Lusa, Nuno Azevedo, administrador-delegado da Casa da Música, presente na cerimónia, sublinhou o prestígio que o galardão confere à obra idealizada pelo holandês Rem Koolhaas e pelo seu gabinete OMA. O administrador da Casa da Música vê o prémio como um reconhecimento do trabalho de Koolhaas e do “empenho de toda uma equipa que desde que o projecto se iniciou esteve envolvida na concepção, construção e operação da Casa da Música”.

O edifício português foi agraciado com o Prémio Europeu RIBA 2007 conjuntamente com doze outras obras. A Irlanda foi contemplada por intermédio de quatro edifícios, a Dinamarca e a Alemanha com dois, enquanto Bélgica, França, Holanda e Espanha tiveram um edifício premiado.

Iniciada a construção em 1999, a Casa da Música foi intitulada a obra emblemática da Capital Europeia da Cultura Porto 2001. Alvo de sucessivos atrasos e derrapagens orçamentais, foi inaugurada a 14 de Abril de 2005 com um custo a rondar os cem milhões de euros. O projecto de Rem Koolhaas sofreu várias críticas pelo estilo, mas é tido como ousado e radical. A expressão “incatalogável” foi várias vezes associada ao trabalho do arquitecto holandês.

Nascido em 1944, Koolhaas é um arquitecto de referência a nível mundial. Premiado em várias ocasiões, foi, em 2005, contemplado com o Prémio de Arquitectura da União Europeia Mies Van Der Rohe, pelo Edifício da Embaixada da Holanda em Berlim. Já em 2000, tinha-lhe sido atribuído o Prémio Pritzker, a mais alta distinção entre arquitectos e que é, de resto, vista como o Nobel da Arquitectura.

Fonte: Lusa

Advertisements

%d bloggers like this: