Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

Quatro em cada dez alunos do 6º ano tiveram nota negativa na prova de aferição de Matemática, a que registou os piores resultados, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Educação.

Nessa prova, 41 por cento dos alunos obteve “Não Satisfaz”, dos quais 6,6 por cento tiveram a nota mais baixa, alcançando o nível 1, numa escala até cinco valores, o que equivale a uma classificação entre os zero e os 20 por cento.

Os resultados desta prova levaram o Governo a anunciar hoje que o plano de acção lançado há um ano para melhorar o desempenho dos alunos do 3º ciclo à disciplina será alargado, “com carácter obrigatório e urgente”, ao 2º ciclo no próximo ano lectivo.

Já na prova do 4º ano os resultados foram mais animadores, uma vez que a percentagem de notas negativas (19,7 por cento) é menos de metade da verificada no segundo ciclo.

Enquanto a prova de Matemática do 6º ano é a que regista a maior percentagem de notas mais baixas, a do 4º ano é a que apresenta o maior número de “Muito Bons”, com dez por cento dos alunos a alcançar os cinco valores.

Na Língua Portuguesa, os resultados não evidenciam discrepâncias significativas entre os dois anos de escolaridade, com as notas concentradas mais próximo da média. Entre os alunos do 6º ano, 85 por cento obteve nota positiva, um resultado alcançado por quase 90 por cento dos colegas do 4º ano.

Apesar de divulgar hoje as notas das provas de aferição, por percentagem, o Ministério da Educação recusou adiantar as médias nacionais às duas disciplinas.

Nos dados divulgados, a tutela também não especifica o desempenho dos alunos nas diferentes competências que estavam a ser testadas, uma informação que será analisada nos cerca de 30 mil relatórios que a tutela vai elaborar por turma e por escola.

A partir desses documentos, que serão enviados aos estabelecimentos de ensino no princípio de Outubro, os professores vão poder avaliar as competências em que os alunos demonstram mais dificuldades e orientar, nesse sentido, a sua prática lectiva a partir do próximo ano lectivo.

Cerca de 250 mil alunos dos 4º e 6º anos realizaram no final de Maio as provas de aferição a Língua Portuguesa e Matemática, testes que não contam para nota, mas que, pela primeira vez, foram aplicados universalmente e não apenas a uma amostra dos estudantes.

Fonte: Público

Advertisements

%d bloggers like this: