Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

A União Europeia admite proibir os anúncios publicitários à “fast food” para combater a obesidade infantil. Quem o diz é Markos Kyprianou, comissário europeu da Saúde, que propõe o exercício físico diário nas escolas e pede ajuda à indústria para combater o aumento de peso das crianças.

Segundo a edição de hoje do “Diário de Notícias”, para Kyprianou o ideal seria que a indústria alimentar anuísse voluntariamente a acabar com a publicidade à comida não saudável para as crianças. Mas, se tal não acontecer, então a Comissão Europeia terá de tomar medidas drásticas, que passam por adoptar legislação restritiva no que toca à publicidade a certos produtos alimentares claramente relacionados com o aumento da obesidade entre os mais novos.

Na era da Internet, e com o peso que a TV tem na vida das crianças, Kyprianou admite que é impossível proteger os mais pequenos deste tipo de apelos, por isso conta com a ajuda da indústria.

A Europa tem 21 milhões de crianças obesas ou com excesso de peso, frisa o responsável pela pasta europeia da Saúde, que adianta outras medidas de combate ao problema, tais como campanhas de sensibilização dos pais para que saibam quando e como dizer não aos filhos e uma nova política de elaboração de rótulos nos alimentos.

Markos Kyprianou alerta ainda que as escolas devem valorizar e incentivar a prática do exercício físico diário e que tenham uma atenção particular com as crianças obeas, que são as que tudo fazem para evitar o exercício “porque se sentem envergonhadas e não conseguem competir com os outros”.

Fonte: Público

Advertisements

%d bloggers like this: