Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

O Sindicato dos Professores da Região Centro (SPRC) mostrou-se hoje preocupado com o futuro fecho de um quarto das escolas do primeiro ciclo no Distrito de Leiria, por terem menos de vinte alunos. De acordo com o Ministério, a tutela quer encerrar «escolas com menos de dez alunos e escolas com menos de vinte alunos que apresentem taxas de insucesso escolar superiores à média nacional».

No Distrito de Leiria, essa medida pode levar ao encerramento de um quarto dos estabelecimentos, uma situação que o SPRC vê com «muita apreensão», nomeadamente em concelhos menos populosos ou mais dispersos, refere o Sindicato em comunicado.

Das 337 escolas do primeiro ciclo que existem no Distrito, 88 (26,1%) podem fechar por terem menos de 20 alunos, considera o Sindicato.

Nalguns concelhos, como Ansião, Figueiró dos Vinhos, Pedrógão Grande ou Alvaiázere, o número de escolas que fecha ronda os 50% das actuais.

Para o Sindicato, «este processo de reordenamento da rede não tem a sua génese em qualquer motivação de ordem social, pedagógica e educativa» e «penaliza as comunidades mais carenciadas do País», como acontece naqueles concelhos do interior do Distrito.

O fecho das escolas «não garante a criação de melhores condições físicas, materiais e assistenciais para a generalidade dos alunos» e irá acentuar «a desertificação de vastas zonas do interior do País», acusam os sindicalistas.

Por outro lado, esta política irá aumentar as diferenças entre concelhos mais ricos e mais pobres, já que só os primeiros terão condições para investir na «construção de escolas de média dimensão» para onde irão transitar os alunos.

Além disso, muitas das Câmaras correm o risco de não conseguir garantir o «financiamento necessário à manutenção da qualidade dos edifícios escolares, já que mais de 50% dos orçamentos das autarquias para a educação é despendido com transportes escolares», acrescentou o sindicato.

A Agência Lusa tentou obter um comentário sobre esta caso junto da Coor denação Educativa de Leiria mas o responsável não se encontrava disponível.

Fonte: DD/Lusa

Advertisements

%d bloggers like this: