Skip to content

O Círculo

Empowering Communities


O alho cru ou os seus extractos comerciais parecem não contribuir para a redução das taxas de mau colesterol no sangue, contrariamente ao que é afirmado pelos promotores deste condimento alimentar, segundo um estudo hoje publicado.

“O alho cru ou os seus extractos são apresentados como sendo agentes que contribuem para a baixa das taxas de mau colesterol (B-lipoproteína) e estão entre os complementos naturais mais vendidos”, afirma o principal autor do estudo, Christopher Gardner, da escola de medicina da Universidade de Stanford (Califórnia).

Esmagar o alho provoca a formação de alicina, substância odorífera e antibacteriana, e experiências em laboratório demonstraram que esta impedia a formação de colesterol.

Mas o ensaio clínico efectuado em humanos para avaliar as propriedades anticolesterol do alho cru, ou dos seus extractos, não foi conclusivo, explicou o investigador, cujo estudo surge nos Arquivos do Jornal da Associação Médica Norte-Americana (JAMA) de hoje.

Gardner e os seus colegas começaram o estudo em Novembro de 2002, com 192 pessoas com idades entre os 30 e os 65 anos e cujas taxas de colesterol eram moderadas (130 a 190 miligramas por decilitro) no início do ensaio.

Sem efeito também sobre outras gorduras

Alho cru foi consumido regularmente por 49 participantes, 47 pessoas consumiram um complemento de alho em pó, 48 um complemento de alho cru envelhecido e 48 um placebo.

“Não houve qualquer efeito estatisticamente notável das três formas de alho cru na densidade do mau colesterol”, concluíram os autores do estudo, que foi concluído em 2005.

Os outros tipos de colesterol, como o “A-lipoproteina” ou bom colesterol, os triglicéridos e o colesterol total mantiveram-se inalterados, constataram também os investigadores.

“Em laboratório, a alicina, extracto activo do alho, é posto em contacto directo com as células e mostra um efeito no colesterol, mas esta substância reage de forma diferente quando é absorvida pelo corpo humano”, conclui Gardner.

In Público.

Advertisements

%d bloggers like this: