Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

O Ministério doAmbiente, Ordenamento do Território e Desenvolvimento Regional (MAOTDR) comunicou hoje à Vale do Lobo SA que “desaconselha vivamente o prosseguimento da intenção de concretizar o projecto Nautilus Island”, o qual prevê a construção de uma ilha artificial junto a Vale do Lobo, no Algarve.

O projecto foi apresentado ao Governo em Setembro do ano passado e os planos dos promotores passam pela criação de uma ilha com 100 hectares, 700 a 1000 apartamentos e moradias, um hotel debaixo de água e casino, além de um campo de golfe, ancoradouro e praia. O investimento potencial neste empreendimento é de 1.500 milhões de euros.

O MAOTDR justifica a sua tomada de posição com pareceres técnicos da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e do Laboratório Nacional de Engenharia Civil. Um dos pareceres indica que “a ilha artificial, embora protegesse localmente a costa situada à sua retaguarda, iria afectar negativamente os trechos de praia adjacentes a nascente e poente”. Além disso, “no novo equilíbrio resultante da presença da ilha não seriam aceitáveis as duas zonas de forte recuo da linha de água nos trechos adjacentes de nascente e poente”, explica um comunicado do MAOTDR.

No final do ano passado a Vale do Lobo SA anunciou uma nova estrutura accionista, com representantes da UBS e da Caixa Geral de Depósitos. Em Dezembro a empresa passou a ter como presidente executivo Diogo Gaspar Ferreira, com Sander van Gelder a permanecer na presidência não executiva.

Advertisements

%d bloggers like this: