Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

O fórum sobre o sistema «E-Book» que decorreu ontem na UP expôs o sistema no sentido de transmitir mais conhecimento sobre as plataformas de acesso digital. A Biblioteca Virtual da universidade congratula-se por ser das mais avançadas a nível nacional, neste aspecto.

Elsevier, Ebsco, Oxford foram algumas das editoras e distribuidoras internacionais presentes ontem no fórum, que a reitoria da Universidade do Porto (UP) acolheu sobre o sistema «E-Book».
Teresa Ramos, de 32 anos, funcionária da UP, defendeu que a jornada serviu “para divulgar o produto do «E-Book»”. “Como estou ligada à biblioteca, sou também utilizadora”, avançou, acrescentando que aquele sistema “permite um acesso imediato a qualquer hora do dia e sem restrinção do tempo”. “Só vantagens”, observou. A funcionária assistiu aos discursos produzidos pelas editoras estrangeiras, classificando-os de “positivos” para informar sobre “métodos de utilização”. Por seu turno, Clara Macedo, directora da Biblioteca Virtual da UP e promotora da iniciativa, admitiu que “já não faz sentido livros de referência em papel, há o reforço do digital”. A directora reiterou, tal como avançou ontem a notícia do JANEIRO, que “há muito pouco feito a nível de bibliotecas universitárias”, mostrando-se satisfeita “pela biblioteca virtual da UP liderar este espaço [«E-Book»] de discussão”.
Os objectivos, segundo Clara Macedo, foram atingidos. “O que queria que acontecesse, aconteceu”, disse, afirmando que os editores “descarregaram a informação necessária para conhecer as diferentes plataformas de acesso aos livros online”. “A partir de agora vamos fazer testes, que os editores ofereceram para testarmos as plataformas e saber onde estão os livros e que servidor usar”, relatou ainda. Nas palavras de Clara Macedo, o sistema «E-Book» é um alicerce fundamental para a leitura e acesso aos livros de investigação e científicos. “Como estes livros estão sempre a desactualizar, o «E-Book» compensa”, referiu.
A directora ficou entusiasmada pela adesão que o fórum obteve, embora “sem alunos presentes, apenas professores e profissionais ligados às bibliotecas”.

Advertisements

%d bloggers like this: