Skip to content

O Círculo

Empowering Communities

A maior aldeia neolítica do Reino Unido acaba de ser descoberta em Durrington Walls, perto de Stonehenge, e tudo indica que a origem possa ser comum. O maior conjunto habitacional de sempre do país data dos séculos 2600-2500 a.C., o que significa que quem construiu Stonehenge pode também ter construído a aldeia de Durrington Walls.

“O levantamento magnetométrico detectou dúzias de casas. Todo o vale parece estar cheio de casas”, declarou a propósito o arqueólogo Mike Parker Pearson, da Universidade de Sheffield.

A origem do conjunto de casas agora detectado, com o apoio da National Geographic Society, foi determinada pelo método de rádiocarbono, daí resultando a data provável de 2600-2500 a.C., o que corresponde ao mesmo período da construção de Stonehenge.

Perante isto, a equipa de arqueólogos no terreno não hesitou muito em decidir-se pela origem comum: “Os habitantes das casas de Durrington Walls foram responsáveis pela construção de Stonehenge”, foi dito.

Ainda de acordo com Parker Pearson, esta descoberta vem confirmar a teoria segundo a qual Stonehenge era parte de um complexo religioso muito maior do que resta dele, provavelmente utilizado para rituais fúnebres.

Não sendo estas as primeiras escavações na região de Durrington Walls, foram as que primeiro ultrapassaram o perímetro dos três quilómetros de Stonehenge, cobrindo assim a mais vasta área alguma vez estudada pelos especialistas.

Apesar de nunca se ter ido tão longe, é ainda muito o que falta para se saber toda a verdade sobre o mistério das pedras.

As escavações de 1967, recorde- -se, revelaram não só as duas estruturas circulares de madeira mas também quantidades generosas de ossos de animais e pedaços de cerâmica que permitiram concluir que o local seria utilizado com frequência para festas e banquetes.

E não falta mesmo quem defenda que o complexo de Durrington só terá perdido popularidade como centro ritual quando foi construído o de Stonehenge.

Advertisements

%d bloggers like this: